Aprenda nesse artigo sobre os procedimentos metodológicos, em como aplicar a sua pesquisa acadêmica (ou outro tipo de pesquisa), esteja você preparando uma dissertação de mestrado, tese de doutorado, artigo científico ou mesmo um TCC de especialização. Trazemos também exemplo ou sugestão como base para desenvolver sua pesquisa.

Como este é um termo muito confuso, apresentaremos conceitos de metodologia e método, qual a diferença entre um termo e outro, e qual conteúdo comum a cada um desses itens nos trabalhos científicos.

Várias dúvidas são pertinentes quando se tratam dessa temática acerca de método, metodologia, procedimentos metodológicos e técnicas/instrumentos de pesquisa. Nesse artigo será elucidado de modo objetivo o que são e o que deve conter em cada um desses itens, quando solicitados em um trabalho acadêmico.

Veja o que você vai encontrar neste artigo:

Procedimentos Metodológicos ou Percurso Metodológico

Como citado acima, quando se trata de método, metodologia e procedimentos metodológicos várias dúvidas são pertinentes. Isso acontece porque são itens extremamente parecidos. Cada um desses tem um significado e uma finalidade diferente, mas, todos são complementares.

Os procedimentos metodológicos – ou percurso metodológico – muitas vezes são confundidos com a própria metodologia, mas, ao ler este artigo você saberá diferenciá-los.

Procedimentos Metodológicos

Saiba o que são os Procedimentos Metodológicos, proceder metodológico ou o que é Percurso Metodológico.

O que são os Procedimentos Metodológicos?

Para você que precisa desenvolver estes itens para seu TCC, seja ele de que tipo for, entenda o que são os Procedimentos Metodológicos, ou o que é Percurso Metodológico.

Os Procedimentos Metodológicos correspondem a todo conjunto de tomada de decisões e ações quanto à escolha das técnicas de pesquisa e método para o desenvolvimento de um trabalho científico.  Por isso também chamado de Percurso Metodológico.

A diferença primordial entre metodologia e procedimentos metodológicos é que a metodologia é uma disciplina que estuda os caminhos da produção do conhecimento, ao passo que, os procedimentos metodológicos são todas as técnicas, escolhas e opções do pesquisador na aplicação dos métodos de pesquisa.

Ou seja, os procedimentos metodológicos do TCC, ou de qualquer tipo de pesquisa, estão contidos na metodologia e na descrição das técnicas utilizadas em uma investigação.

Em outras palavras, mesmo que fique repetitivo, a metodologia vai basear teórica e tecnicamente sua pesquisa para poder executar os procedimentos metodológicos, que é a parte prática. Assim, posso utilizar o método “x” (que vamos ver mais abaixo) para coletar informações através de questionários, por exemplo.

Assim ficou mais claro?

Muitas vezes o que é pedido é a metodologia (outras, o procedimento metodológico), onde você vai apresentar os caminhos que vai percorrer, ou seja, o proceder metodológico, o percurso metodológico a ser tomado.

Confira abaixo o que é metodologia de modo mais aprofundado e entenda quais itens desenvolver como procedimentos metodológicos da pesquisa.

O que é metodologia?

A metodologia é um dos itens que compõe os trabalhos acadêmicos.

Metodologia

Em sua origem o termo metodologia significa estudo dos métodos, dos instrumentos utilizados na busca incessante em se “fazer ciência”.

A metodologia (metodo / logia) é, portanto, uma disciplina que estuda sistematicamente os métodos e seus fundamentos epistemológicos empregados para elevação de uma investigação ao patamar de pesquisa científica.

No interior de um processo de pesquisa e todos seus procedimentos, a metodologia é um dos itens que compõe os trabalhos acadêmicos, assim como a introdução, a conclusão ou as referências. Faz parte dos elementos textuais de todo trabalho científico, pois consiste em descrever, de modo detalhado, todo processo metodológico realizado para se concretizar uma pesquisa e obter conhecimento válido sobre determinado fato ou fenômeno social.

É aqui que você vai escolher os procedimentos metodológicos solicitados para seu TCC, ou melhor, os percursos metodológicos que vai seguir. Vamos explicar cada tipo. A metodologia consiste, portanto, no estudo:

  1. da base teórica filosófica (método de pesquisa);
  2. do tipo de abordagem/natureza de pesquisa (qualitativa, quantitativa ou quanti-qualitativa);
  3. quanto aos objetivos da pesquisa (se é exploratória, participante, pesquisa de campo) e, por fim;
  4. das técnicas de pesquisa utilizadas.

Ou seja, tudo que é utilizado para se produzir ciência/conhecimento, está contido e deve ser descrito detalhadamente para elaboração da metodologia (com a escolha dos procedimentos metodológicos) enquanto item dos trabalhos acadêmicos. Isso permite até mesmo que outros pesquisadores possam fazer uso dessa mesma metodologia e conhecer o mesmo objeto em outras determinações histórico-sociais (outro local ou em outra temporalidade histórica).

Importante entender que se permite a utilização do mesmo método, mas que a “verdade” ou o conhecimento a que se chegar sobre o objeto não necessariamente será o mesmo, pois, as condições históricas e as determinações sobre o mesmo objeto sempre serão diferentes, portanto, o conhecimento a que se chegar sempre será provisório.

Para você que precisa de um exemplo ou sugestão de procedimentos metodológicos, vamos abordar rapidamente cada item contido na metodologia para esclarecimento e diferenciação e ao final trazemos dois exemplos aplicados.

O que é Método de Pesquisa?

É importante ter conhecimento sobre os métodos científicos de Pesquisa

1-Base teórica filosófica ou método de pesquisa

Começamos por entender: o que é Método? É importante ter em mente que, toda ciência é assim caracterizada pela utilização de métodos científicos. Por outro lado, nem toda área de conhecimento que os empregam são ciências.

Não há ciência sem o emprego de métodos científicos. (LAKATOS e MARCONI, 1986)

Por aí já dá para perceber o quanto é importante ter conhecimento sobre os métodos científicos e como empregá-los no processo de produção do conhecimento.

De modo geral, o método é o que torna possível se desenvolver uma pesquisa que tenha resultados válidos ou que se chegue ao conhecimento de determinada realidade social, fato social ou objeto de estudo.

O método representa o modus operandi do pesquisador em sistematizar e racionalizar os caminhos metodológicos (as atitudes e procedimentos investigativos), para tornar possível o alcance do objetivo maior da ciência que é alcançar o conhecimento sobre o que se pesquisa/estuda. O método científico é a teoria da investigação.

Cervo e Bervian (1978), por exemplo, expressam o seguinte conceito de método: Em seu sentido mais geral, o método é a ordem que se deve impor aos diferentes processos necessários para atingir um fim dado ou resultado desejado. Nas ciências, entende-se por método o conjunto de processos que o espírito humano deve empregar na investigação e demonstração da verdade.

O método representa a dimensão subjetiva e objetiva do pesquisador e da pesquisa em si. Por isso mesmo conduz todo processo de pesquisa, desde o que leva o pesquisador a optar por pesquisar uma determinada temática (desde a relevância daquela pesquisa, para que e para quem a pesquisa será desenvolvida), até a motivação em determinar quais serão os caminhos e procedimentos para que a pesquisa seja concretizada.

O método consiste em uma série rigorosa de procedimentos metodológicos a serem realizados de maneira ordenada, sistematizada e amparados por uma base teórica sólida que justifique todas as tomadas de decisões do pesquisador.

Existem vários métodos científicos e você provavelmente já ouviu falar sobre algum. Mas os mais conhecidos na área acadêmica são os métodos utilizados nas ciências sociais: o materialismo dialético, fenomenologia, positivismo e método praxiológico. Esses métodos são aprofundados nos artigos abaixo para que se entenda melhor como cada um contribui para o avanço do conhecimento.

Tipo de abordagem do proceder metodológico

Qual a abordagem da pesquisa? Pesquisa qualitativa, pesquisa quantitativa ou pesquisa qualitativa-quantitativa?

2-Tipo de abordagem ou natureza da pesquisa

Todas as pesquisas científicas podem ser caracterizadas em duas abordagens: pesquisa qualitativa ou pesquisa quantitativa e uma pesquisa que seja o misto das duas, muito utilizada no âmbito acadêmico que seria uma pesquisa qualitativa-quantitativa.

Pesquisa qualitativa

A pesquisa qualitativa visa estudar e analisar o objeto de estudo em seu contexto social, buscando ir além da descrição da aparência do fenômeno, estudando também a sua essência. Objetiva identificar a origem e as relações de persistência/mudança da condição do objeto.

A pesquisa qualitativa empreende um esforço intenso de trabalho em campo para (re)conhecimento do objeto estudado (seja local, pessoas ou situações). Coletam-se dados, descrevem e analisam os mesmos em seu contexto sócio-histórico, centrando-se muito mais no processo, na busca pelo conhecimento do objeto, do que no resultado final.

Pesquisa quantitativa

Já a pesquisa quantitativa, como o próprio nome diz, centra-se nos processos estatísticos e de quantificação. Parte da validação de hipóteses por meio do estudo de uma amostragem elevada que permita a generalização dos resultados.

Por tempos a ciência preferiu os métodos quantitativos pela facilidade em generalizar os dados e testá-los, principalmente sob a influência do positivismo. No entanto, a realidade social é mutável e a generalização talvez não respeite a realidade social e compreenda em suas várias determinações. Isso gerou uma “richa” metodológica entre defensores dos métodos qualitativos e quantitativos, pois, em seus fundamentos epistemológicos são considerados métodos antagônicos de produção do conhecimento.

Pesquisa qualitativa-quantitativa

A pesquisa qualitativa-quantitativa pode usufruir dos dados coletados por meio de técnicas quantitativas e vice-versa. Não há nenhum impedimento para tal, pelo contrário, ambos os processos (qualitativos e quantitativos) podem se complementar para auxiliar na explicação dos fatos/fenômenos sociais.

Minayo (p. 22, 1994) menciona que “a diferença entre qualitativo e quantitativo é de natureza. Enquanto cientistas sociais que trabalham com estatística apreendem dos fenômenos apenas a região ‘visível, ecológica, morfológica e concreta’, a abordagem qualitativa aprofunda-se no mundo dos significados das ações e relação humanas, um lado não perceptível e não captável em equações, médias e estatísticas. O conjunto de dados quantitativos e qualitativos, porém, não se opõe. Ao contrário, se complementam, pois a realidade abrangida por eles interage dinamicamente, excluindo qualquer dicotomia”.

Tipologias da Pesquisa

Conheça as tipologias da pesquisa: pesquisa exploratória, descritiva e experimental.

3-Tipologia quanto aos objetivos da pesquisa

Não há uma definição consensual no âmbito da metodologia de pesquisa com relação aos tipos de pesquisa. Existem várias denominações, no entanto, de modo geral, pode se classificar a pesquisa com relação aos seus objetivos em três tipologias básicas, possuindo os mesmos objetivos: pesquisa exploratóriadescritiva ou; experimental (com variações de denominações como pesquisa causal ou explicativa). (LAKATOS e MARCONI, 2001).

  • Pesquisa exploratória: a pesquisa exploratória é utilizada para (re)conhecimento do universo pesquisado. Geralmente, esse tipo de pesquisa é utilizado como uma fase investigativa que precede pesquisas mais amplas (como a pesquisa para um TCC ou para uma dissertação ou tese). Uma pesquisa exploratória bem desenvolvida permite ao pesquisador identificar fatores que poderão ser determinantes no sucesso de uma pesquisa científica. Permite conhecer, escolher e definir bem a amostragem e quais as melhores técnicas a serem aplicadas naquela determinada realidade. Ao contrário, uma pesquisa exploratória falha ocasionará falhas metodológicas em todo percurso investigativo, tendo que realizar várias redefinições de técnicas e análise de dados.
  • Pesquisa descritiva: já esse tipo de pesquisa tem como prioridade descrever fatos, fenômenos, populações e situações sem se preocupar com a explicação de suas ocorrências. Prioriza a descrição em forma de quantificação pura e simples de variáveis estudadas de maneira isoladas, sem interferência de uma variável em outra. Isso permite que sejam testadas dessa mesma forma e generalizadas para sua aplicabilidade.
  • Pesquisa experimental (causal ou explicativa): esse é o tipo de pesquisa que mais privilegia a dimensão do (re)conhecimento da realidade social, dos fatos e fenômenos a serem estudados. Isso pelo fato de que, aprofunda na busca de identificação e explicação da origem e relação dos fenômenos, principalmente por meio de experimentações e desenvolvimentos de hipóteses, as relações da causalidade ou causa e efeito. Nesses casos, as questões da pesquisa e as hipóteses devem ser mais específicas possíveis para serem testadas e aceitas ou descartadas. Trabalha com probabilidades explicativas.
Técnicas da Pesquisa no Percurso Metodológico

Quais são as técnicas ou instrumentos de pesquisa?

4-Técnicas/instrumentos de pesquisa 

As técnicas de pesquisa são o conjunto metodológico de instrumentos ao dispor do pesquisador para realizar toda e qualquer coleta de dados necessários para se alcançar os objetivos da pesquisa e explicar o fato/fenômeno estudado.

Fica a critério de o pesquisador identificar e escolher/optar pelas diferentes técnicas de pesquisa, dada a natureza da investigação que se propôs realizar. O mais importante é conseguir entender o que é cada técnica e como cada uma delas funciona na coleta de dados, para que serve cada uma delas.

Uma dica super importante é realizar um teste piloto com a técnica escolhida para coletar dados e testar o instrumento antes de ir a campo realizar a coleta de dados definitiva. Isso permite ao pesquisador identificar falhas tanto no instrumento quanto na abordagem da coleta de dados.

Feito isso, reorganize o instrumento nos seus pontos falhos e faça o instrumento definitivo. Esse procedimento é bastante útil quando se realiza pesquisa em campo com utilização, por exemplo, de questionários e entrevistas semi-estruturadas (com perguntas abertas e fechadas), pois, no momento de sua aplicação, percebem-se inconsistências ou questões/itens que faltaram ou que ficaram redundantes.

Aprenda mais sobre o assunto:

Quais são as técnicas de Pesquisa?

As técnicas de coletas de dados são as seguintes:

  • Pesquisa bibliográfica: a pesquisa bibliográfica ou pesquisa teórica, é todo universo de leituras e embasamento teórico que dão sustentação à construção da pesquisa e aplicação do método;
  • Entrevista: a entrevista é um instrumento aplicado pelo pesquisador e pode ser estruturada/fechada ou semi-estruturada, que consiste em um roteiro com algumas questões pré-definidas mas podendo ser acrescentadas outras questões no decorrer das perguntas;
  • Questionário: o questionário pode ser aplicado com questões de múltipla escolha, com questões dissertativas ou pode ser misto. O questionário mantém o anonimato do sujeito pesquisado e não é aplicado pelo pesquisador;
  • Formulário: já o formulário é aplicado face-a-face pelo entrevistador com o entrevistado. As questões podem ser de múltipla escolha, dissertativas ou mistas, conforme a necessidade dos dados a serem coletados. Nessa coleta é o próprio pesquisador que anota as respostas dos sujeitos;
  • Observação: a observação consiste, como diz a própria palavra em observar os cenários, paisagens, situações ou as pessoas pesquisadas. A observação pode ser indireta ou participante. Os dados da observação são registrados em um caderno de campo, com uma série de rigor metodológico que torna esse procedimento e os dados coletados válidos.
  • Pesquisa documental: a pesquisa documental consiste em buscar informações em fontes de documentos. Essas fontes podem ser primárias e secundárias. As fontes primárias são dados originais produzidos pelos autores dos trabalhos e apresentadas em sua forma original, sem interpretação e análises de terceiros. Alguns exemplos são dados coletados em monografias, dissertações, teses, anais de eventos, legislações, patentes, periódicos, jornais, revistas, dentre outros. As fontes secundárias são fruto de dados interpretados e analisados, como dados fornecidos pelo IBGE ou demais bases e bancos de dados, filmes, manuais, tabelas, gráficos, biografias, dentre outras. Há ainda na literatura fontes terciárias, no entanto não há muita diferenciação da classificação dos dados de fontes secundárias.
  • Pesquisa Triangulação: a pesquisa por triangulação nada mais é do que a utilização de vários instrumentos de pesquisa para que se possa comparar os dados acerca de um mesmo objeto. Esse tipo de pesquisa é extremamente importante, pois demonstram a convergência e a não convergência dos dados coletados sobre um fato/fenômeno.
  • Pesquisa ação: esse tipo de pesquisa é realizada quando o pesquisador investiga, analisa e propõe soluções ou aplicabilidade de metodologias criadas pelo próprio processo de pesquisa. Há também na literatura o que se define como pesquisa participante, que se assemelha e pode estar contida na pesquisa-ação. Entenda mais sobre Pesquisa-Ação lendo nosso artigo: Pesquisa-Ação: o que é, como aplicar e a diferença da Pesquisa Participante.
  • Experimento: esse tipo de pesquisa consiste em realizar experimentações com um objeto de estudo a partir da seleção e definição de variáveis. Essas variáveis são manipuladas deliberadamente pelo pesquisador e controladas por meio de observação da relação causa efeito no objeto estudado.

Sugestão e exemplo de Procedimentos Metodológicos

O que trazemos a seguir é uma sugestão de Procedimento Metodológico que faz parte de uma “análise de desempenho” na Univates. Infelizmente não conseguimos o link do trabalho completo.

Antes das imagens da sugestão citada acima, segue este exemplo de procedimentos metodológicos em PDF para Mestrado em Direito. É um manual bem interessante que deixo o link aqui.

São muitos pontos a desenvolver, não é? Mas com atenção, e decidindo quais itens se adequam, os procedimentos metodológicos do seu trabalho vão ficar bem organizados.

Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 01
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 02
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 03
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 04
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 05

REFERÊNCIAS 

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica: para uso dos estudantes universitários. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1986.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos metodologia científica. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, MINAYO, M. C. S. (Org.) et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.