→ Trabalho de Conclusão de Curso → O Que É e Como Fazer Passo a Passo?

5/5

Com uma série de denominações, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), também pode aparecer em diversas universidades assumindo termos como: monografia, trabalho final de graduação, trabalho de graduação interdisciplinar (TGI), artigo final de curso, etc. Logo, se você ouvir falar de qualquer um destes termos na sua Universidade ou curso, tenha em vista que são a mesma coisa, ou seja, todos possuem a mesma finalidade, que é a garantia do tão sonhado diploma de graduação ou pós-graduação.

Neste artigo, você vai ter uma boa noção do que é o Trabalho de Conclusão de Curso, como iniciar o seu TCC, e também, um passo a passo que vai te orientar. Além disso, ao final, trago para você outros links de artigos que já publicamos sobre o assunto TCC.

Vamos lá?

Como professor, vejo que muitos alunos ficam assustados com a produção de um TCC. Uns até sabem explicar sua pesquisa, mas não conseguem colocar no papel suas ideias. Cada aluno tem uma dificuldade. Muitos precisam de uma ajuda passo a passo para entender como “desenrolar” sua pesquisa, pois mesmo que consigam escolher um tema, para transformá-lo em uma pesquisa, necessitam de uma ajuda, ao seu lado, para garantir a pesquisa!

Sei bem como é isto. Vejo diariamente!

E como professor posso dar este apoio, um caminho passo a passo, sabe?

Ajudar ao aluno a desenvolver cada parte sem ficar enrolando com teorias… ajudar a encontrar autores certos sem ter que fazê-lo ler tantos livros desnecessários.

Eu ensino um método que hoje está disponível para qualquer aluno que tenha um celular, notebook ou tablet, e que graças a internet consegue fazer suas pesquisas de casa, sem perder finais de semana inteiros para escrever poucas linhas. Tem até alunos da Africa que participam! Que legal, né!?

A boa notícia é que vou te passar este caminho antes de continuar com este artigo sobre Trabalho de Conclusão de Curso.

E se você também quiser fazer sua pesquisa sem sofrer com o que dizem sobre como é “difícil fazer um TCC”, posso garantir que você se sentirá seguro(a) quando conhecer o professor Amilton.
Ele praticamente te leva em um passo a passo, do início até a apresentação dando suporte aos alunos pela internet e mostrando exemplos prontos. É realmente uma comunidade grande que acaba se ajudando! Mesmo que você já tenha começado sua pesquisa vale a pena. Você nunca estará sozinho(a).
  
Muitos alunos que passaram por aqui no site, já fizeram suas pesquisas com o professor Amilton. Já são anos de experiência e eu sempre indico pois realmente funciona.
Dá uma olhadinha no conteúdo e nos depoimentos dos alunos <aqui>.

Ou então, continue em nosso artigo.

 

O que é Trabalho de Conclusão de Curso?

Você sabe O que é TCC? O Trabalho de Conclusão de Curso nada mais é do que uma pesquisa acadêmica desenvolvida dentro de um curso superior, ao final de uma graduação ou pós-graduação, como última instância para obtenção do certificado de conclusão do curso superior.

Este tipo de trabalho foi desenvolvido pelas universidades com a finalidade de instigar nos estudantes universitários o espírito da curiosidade, da capacidade de questionar o mundo, para desenvolvimento social e também científico.

No trabalho final de conclusão de curso, o acadêmico deve desenvolver uma sistematização, registro e apresentação dos conhecimentos adquiridos ao longo da sua formação. Porém, esta sistematização não deve ser realizada de forma ampla, abarcando tudo que se aprendeu ao longo do curso, o que resultaria em um intento impossível de realizar.

O que se espera do acadêmico, na verdade, é que ele apresente um recorte temático, resultante de um trabalho investigativo dentro do seu curso superior, com relação a algo familiar ao estudante, um assunto que lhe tenha chamado a atenção e que deseje transformar em uma produção acadêmica.

Como iniciar um TCC

Como iniciar um Trabalho de Conclusão de Curso?

Se você está iniciando o seu curso superior, ou está prestes a fazer um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), então é provável que surjam algumas dúvidas sobre o tão temido trabalho final de curso.

Iniciar um TCC de forma correta e com produtividade, é um dos grandes desafios dos estudantes universitários. Quem não conhece esse tipo de trabalho – e tampouco como ele deve ser desenvolvido-, acaba sentindo-se perdido no caminho.

Quanto menos informações se obtêm sobre este gênero textual, mais difícil irá se tornar o processo de escrita da pesquisa. A falta de informação acarreta em muitos casos a elaboração de um trabalho que não preenche os critérios exigidos pela universidade, seja pela falta de clareza das ideias, seja pela ausência de conhecimentos sobre como escrever adequadamente o Trabalho de Conclusão de Curso e enquadrá-lo dentro das normas técnicas.

Tenha em mente que se faz necessário conhecer como funciona o método científico, pois ele é essencial para a fundamentação teórica do trabalho de conclusão de curso. Neste sentido, é importante conhecer as teorias que estão em voga sobre o seu tema de pesquisa e em que medida elas podem vir a trazer contribuições significativas para o seu trabalho. O primeiro grande passo, depois da definição do tema e do problema de pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso, é portanto, de aprofundamento teórico.

Com um olhar teoricamente maduro, o estudante passa a observar seu objeto de estudo, que pode ser uma experiência pessoal, coletiva ou com o meio no qual esteja inserido. Nesta observação, o aluno pesquisador deve analisar e buscar entender o que é mais relevante de ser debatido, que experiência que merece ser discutida com mais profundidade, e é neste momento que a delimitação do tema ocorre e consequentemente a elaboração do problema de pesquisa.

Saiba mais sobre Elaboração do Tema, da Delimitação e do Problema de Pesquisa:

Como escrever o Trabalho de Conclusão de Curso Passo a Passo?

Apresentar uma fórmula para escrever o Trabalho de Conclusão de Curso não é fácil, tendo em vista que cada instituição de ensino superior adota, geralmente, normas e modelos próprios dentro de suas organizações institucionais. Mas, de modo geral, existe uma estrutura organizacional do trabalho que é mais padronizada e se adequa a qualquer curso superior.

Nós vamos te ajudar neste artigo a saber Como Começar a Escrever o TCC Passo a Passo, sem medo, compreendendo como ele é constituído, ou seja, quais elementos são essenciais para a escrita do trabalho final.

Restam Poucas Vagas...

ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL (do início até a apresentação)

MESMO QUE VOCÊ ESTEJA COMEÇANDO DO ZERO ou totalmente perdido!

VAGAS COM VALOR PROMOCIONAL... 92%

Estrutura do TCC

Para estruturar um Trabalho de Conclusão de Curso, o estudante deve seguir alguns passos e respeitar uma estrutura básica:

Tema

A primeira coisa que você deve pensar quando chegar a hora de escrever o seu TCC, é sobre qual tema lhe interessa investigar. Geralmente os temas são amplos, como: educação infantil, direito penal, medicina alternativa, fisioterapia esportiva, nutrição infantil, etc.

Porém, só com um tema não se constrói uma pesquisa, mas a partir do momento que você escolhe a sua linha temática, é chegada a hora de fazer alguns ajustes e recortes no seu trabalho.

Problema de Pesquisa

Esses ajustes e recortes constituem o problema de pesquisa, que nada mais é do que uma pergunta direta ou indireta, que o estudante desenvolve para ser o norte da sua investigação.

A busca pela resposta dessa pergunta é que vai ser o corpo do trabalho acadêmico.

Objetivos

Entenda os objetivos de seu trabalho acadêmico (TCC)

Os objetivos definidos para um Trabalho de Conclusão de Curso são descritores da finalidade de um trabalho científico, e possuem duas classes:

  • Objetivo geral: Este objetivo é conhecido pela sua amplitude, geralmente abordam sobre metas que podem ser de longo alcance, e as possíveis contribuições que a pesquisa pode oferecer.
  • Objetivos específicos: Para que se possa cumprir a meta do objetivo geral, faz-se necessário delimitar metas mais específicas.

Para entender melhor esses dois objetivos, podemos citar como exemplo um estudo de campo que analisa a realidade de determinado grupo social. Analisar esta realidade é o objetivo geral da pesquisa. Já os objetivos específicos são orientados com base no objetivo geral, mas apontam questões mais específicas e recortes do objetivo geral.

Uma questão importante de ser destacada, para auxiliar os alunos que tem dificuldades na escrita dos objetivos, é que eles sempre são iniciados com verbos no infinitivo.

  • Exemplo: “O objetivo desta pesquisa é…” (analisar, descrever, demonstrar, apontar, debater, intervir, refletir, etc.)

Introdução

Depois que você escreve sobre a linha temática escolhida e também disserta sobre o seu problema de pesquisa, você deve desenvolver o item “introdução”, no qual será feita uma descrição inicial do que levou o estudante a pesquisar determinado tema.

É na introdução que o aluno apresenta as justificativas de sua escolha investigativa, e também comenta brevemente os principais teóricos que irão embasar o trabalho em sua totalidade. Na sequência, aponta o método de pesquisa a ser desenvolvido e os resultados que são esperados com a aplicação, intervenção ou reflexão sobre o tema em pauta.

Revisão de Literatura

Capriche na Revisão da Literatura do Trabalho de Conclusão de Curso

Esta parte é uma das mais fundamentais do trabalho científico, pois é através de um levantamento de bibliografias e estudos teóricos que o aluno demonstra que domina o assunto que está abordando em seu trabalho.

Recomenda-se que o estudante procure referências teóricas atualizadas para fundamentar o trabalho, pois é mediante este aprofundamento que o acadêmico passa a ter condições de definir seu objeto de estudo.

Quando se inicia a escrita da fundamentação teórica do Trabalho de Conclusão de Curso, este deve ter por detrás dias de estudo e de apropriação de conhecimentos necessários para a escrita de uma nova tese, de um texto que é criado para aprimorar técnicas, refutar teorias, conduzir determinadas pesquisas a novos caminhos ou complementá-las.

Uma questão importante sobre a revisão da literatura é referente a forma como o aluno fará as referências das teorias e de discursos alheios ao seu. Geralmente existem aqueles textos que chamam à atenção do estudante por dizerem e explicarem exatamente aquilo que o mesmo precisa para fundamentar o seu trabalho.

Trazer fragmentos de passagens teóricas e dizeres “outros” não é um problema de fundamentação teórica, muito pelo contrário, é exatamente o que deve ser feito. Porém, colocar fragmentos de textos escritos por outros autores, sem a devida referência é um problema sério, o que se configura como plágio e anula o Trabalho de Conclusão de Curso.

Para ajudar neste processo, existe a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), órgão responsável pela normatização das técnicas aplicadas à escrita de trabalhos acadêmicos desenvolvidos no Brasil. É relevante saber que a maioria das universidades exigem que os trabalhos acadêmicos estejam estruturados dentro das normas definidas pela ABNT.

Logo, se você está pensando em escrever ou já está escrevendo o seu TCC, tenha sempre em mãos as normas da ABNT, elas são disponibilizadas gratuitamente na internet, ou até mesmo nos sites oficias das universidades brasileiras.

Metodologia

A Metodológia de seu Trabalho de Conclusão Científico

O processo de descrição metodológica é correspondente ao detalhamento de como a pesquisa irá se desenvolver. É o momento que o aluno delimita o seu método científico para obter os resultados esperados, ou seja, a natureza de sua pesquisa: de caráter exploratório, explicativa, narrativa, descritiva, etnográfica, etc.

Análise dos dados

Este item configura-se em um empreendimento de grande relevância para a pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso, pois a partir do momento que temos o trabalho final com uma boa fundamentação teórica e já delimitamos como será nossa intervenção metodológica e posteriormente a aplicamos, conforme havíamos pensado desenvolvê-la. É chegado o momento de analisar os resultados que foram obtidos deste processo.

A análise dos dados obtidos necessita um olhar crítico do estudante sobre a sua própria prática, exige distanciamento, mesmo que o texto seja de sua autoria, todo pesquisador deve enxergar sua pesquisa como algo científico e que carece de atenção.

Análise dos dados do TCC

Considerações Finais

As considerações finais devem ser o fechamento da sua pesquisa. É o momento em que se retomam os objetivos, as teorias e o método e no enfrentamento destes, relaciona-se com os resultados obtidos.

A partir das considerações finais, o aluno disserta se a pergunta norteadora foi sanada, ou se outras surgiram no caminho investigativo da pesquisa.

Diferenças de Trabalho de Conclusão de Curso

Como disse inicialmente, cada instituição de ensino adota um modelo para realização do seu Trabalho de Conclusão. Assim, você deve ter sempre em mãos o Manual dado por seu curso, afim de adaptar o texto acima para organizar conforme a ordem solicitada por sua Universidade.

De qualquer forma, o artigo te dará um bom caminho para iniciar bem sua pesquisa.

Se você gostou de nosso artigo, por gentileza, compartilhe em sua rede social favorita. Isso ajuda a outras pessoas a nos encontrar, assim como foi para você.

Abaixo segue a listagem de outros artigos que podem te interessar e ainda te instruir a fazer uma ótima pesquisa.

Bons Estudos!

Leia mais...

Tema para TCC

ESCOLHA DO TEMA

Saiba como escolher um tema que fique fácil de escrever com as dicas deste artigo.

Delimitação do Tema - O que é e como fazer, com exemplos e modelos

DELIMITAÇÃO DO TEMA

Aprenda como Delimitar seu Tema, e fazer sua pesquisa ficar mais fácil de realizar.

Como elaborar um Problema de Pesquisa

PROBLEMA DE PESQUISA

Fica fácil entender qual o problema de pesquisa quando você sabe explicar seu tema.

Aprenda nesse artigo sobre os procedimentos metodológicos, em como aplicar a sua pesquisa acadêmica (ou outro tipo de pesquisa), esteja você preparando uma dissertação de mestrado, tese de doutorado, artigo científico ou mesmo um TCC de especialização. Trazemos também exemplo ou sugestão como base para desenvolver sua pesquisa.

Como este é um termo muito confuso, apresentaremos conceitos de metodologia e método, qual a diferença entre um termo e outro, e qual conteúdo comum a cada um desses itens nos trabalhos científicos.

Várias dúvidas são pertinentes quando se tratam dessa temática acerca de método, metodologia, procedimentos metodológicos e técnicas/instrumentos de pesquisa. Nesse artigo será elucidado de modo objetivo o que são e o que deve conter em cada um desses itens, quando solicitados em um trabalho acadêmico.

Veja o que você vai encontrar neste artigo:

Procedimentos Metodológicos ou Percurso Metodológico

Como citado acima, quando se trata de método, metodologia e procedimentos metodológicos várias dúvidas são pertinentes. Isso acontece porque são itens extremamente parecidos. Cada um desses tem um significado e uma finalidade diferente, mas, todos são complementares.

Os procedimentos metodológicos – ou percurso metodológico – muitas vezes são confundidos com a própria metodologia, mas, ao ler este artigo você saberá diferenciá-los.

Procedimentos Metodológicos

Saiba o que são os Procedimentos Metodológicos, proceder metodológico ou o que é Percurso Metodológico.

O que são os Procedimentos Metodológicos?

Para você que precisa desenvolver estes itens para seu TCC, seja ele de que tipo for, entenda o que são os Procedimentos Metodológicos, ou o que é Percurso Metodológico.

Os Procedimentos Metodológicos correspondem a todo conjunto de tomada de decisões e ações quanto à escolha das técnicas de pesquisa e método para o desenvolvimento de um trabalho científico.  Por isso também chamado de Percurso Metodológico.

A diferença primordial entre metodologia e procedimentos metodológicos é que a metodologia é uma disciplina que estuda os caminhos da produção do conhecimento, ao passo que, os procedimentos metodológicos são todas as técnicas, escolhas e opções do pesquisador na aplicação dos métodos de pesquisa.

Ou seja, os procedimentos metodológicos do TCC, ou de qualquer tipo de pesquisa, estão contidos na metodologia e na descrição das técnicas utilizadas em uma investigação.

Em outras palavras, mesmo que fique repetitivo, a metodologia vai basear teórica e tecnicamente sua pesquisa para poder executar os procedimentos metodológicos, que é a parte prática. Assim, posso utilizar o método “x” (que vamos ver mais abaixo) para coletar informações através de questionários, por exemplo.

Assim ficou mais claro?

Muitas vezes o que é pedido é a metodologia (outras, o procedimento metodológico), onde você vai apresentar os caminhos que vai percorrer, ou seja, o proceder metodológico, o percurso metodológico a ser tomado.

Confira abaixo o que é metodologia de modo mais aprofundado e entenda quais itens desenvolver como procedimentos metodológicos da pesquisa.

O que é metodologia?

A metodologia é um dos itens que compõe os trabalhos acadêmicos.

Metodologia

Em sua origem o termo metodologia significa estudo dos métodos, dos instrumentos utilizados na busca incessante em se “fazer ciência”.

A metodologia (metodo / logia) é, portanto, uma disciplina que estuda sistematicamente os métodos e seus fundamentos epistemológicos empregados para elevação de uma investigação ao patamar de pesquisa científica.

No interior de um processo de pesquisa e todos seus procedimentos, a metodologia é um dos itens que compõe os trabalhos acadêmicos, assim como a introdução, a conclusão ou as referências. Faz parte dos elementos textuais de todo trabalho científico, pois consiste em descrever, de modo detalhado, todo processo metodológico realizado para se concretizar uma pesquisa e obter conhecimento válido sobre determinado fato ou fenômeno social.

É aqui que você vai escolher os procedimentos metodológicos solicitados para seu TCC, ou melhor, os percursos metodológicos que vai seguir. Vamos explicar cada tipo. A metodologia consiste, portanto, no estudo:

  1. da base teórica filosófica (método de pesquisa);
  2. do tipo de abordagem/natureza de pesquisa (qualitativa, quantitativa ou quanti-qualitativa);
  3. quanto aos objetivos da pesquisa (se é exploratória, participante, pesquisa de campo) e, por fim;
  4. das técnicas de pesquisa utilizadas.

Ou seja, tudo que é utilizado para se produzir ciência/conhecimento, está contido e deve ser descrito detalhadamente para elaboração da metodologia (com a escolha dos procedimentos metodológicos) enquanto item dos trabalhos acadêmicos. Isso permite até mesmo que outros pesquisadores possam fazer uso dessa mesma metodologia e conhecer o mesmo objeto em outras determinações histórico-sociais (outro local ou em outra temporalidade histórica).

Importante entender que se permite a utilização do mesmo método, mas que a “verdade” ou o conhecimento a que se chegar sobre o objeto não necessariamente será o mesmo, pois, as condições históricas e as determinações sobre o mesmo objeto sempre serão diferentes, portanto, o conhecimento a que se chegar sempre será provisório.

Para você que precisa de um exemplo ou sugestão de procedimentos metodológicos, vamos abordar rapidamente cada item contido na metodologia para esclarecimento e diferenciação e ao final trazemos dois exemplos aplicados.

O que é Método de Pesquisa?

É importante ter conhecimento sobre os métodos científicos de Pesquisa

1-Base teórica filosófica ou método de pesquisa

Começamos por entender: o que é Método? É importante ter em mente que, toda ciência é assim caracterizada pela utilização de métodos científicos. Por outro lado, nem toda área de conhecimento que os empregam são ciências.

Não há ciência sem o emprego de métodos científicos. (LAKATOS e MARCONI, 1986)

Por aí já dá para perceber o quanto é importante ter conhecimento sobre os métodos científicos e como empregá-los no processo de produção do conhecimento.

De modo geral, o método é o que torna possível se desenvolver uma pesquisa que tenha resultados válidos ou que se chegue ao conhecimento de determinada realidade social, fato social ou objeto de estudo.

O método representa o modus operandi do pesquisador em sistematizar e racionalizar os caminhos metodológicos (as atitudes e procedimentos investigativos), para tornar possível o alcance do objetivo maior da ciência que é alcançar o conhecimento sobre o que se pesquisa/estuda. O método científico é a teoria da investigação.

Cervo e Bervian (1978), por exemplo, expressam o seguinte conceito de método: Em seu sentido mais geral, o método é a ordem que se deve impor aos diferentes processos necessários para atingir um fim dado ou resultado desejado. Nas ciências, entende-se por método o conjunto de processos que o espírito humano deve empregar na investigação e demonstração da verdade.

O método representa a dimensão subjetiva e objetiva do pesquisador e da pesquisa em si. Por isso mesmo conduz todo processo de pesquisa, desde o que leva o pesquisador a optar por pesquisar uma determinada temática (desde a relevância daquela pesquisa, para que e para quem a pesquisa será desenvolvida), até a motivação em determinar quais serão os caminhos e procedimentos para que a pesquisa seja concretizada.

O método consiste em uma série rigorosa de procedimentos metodológicos a serem realizados de maneira ordenada, sistematizada e amparados por uma base teórica sólida que justifique todas as tomadas de decisões do pesquisador.

Existem vários métodos científicos e você provavelmente já ouviu falar sobre algum. Mas os mais conhecidos na área acadêmica são os métodos utilizados nas ciências sociais: o materialismo dialético, fenomenologia, positivismo e método praxiológico. Esses métodos serão aprofundados em outros artigos para que se entenda melhor como cada um contribui para o avanço do conhecimento.

Tipo de abordagem do proceder metodológico

Qual a abordagem da pesquisa? Pesquisa qualitativa, pesquisa quantitativa ou pesquisa qualitativa-quantitativa?

2-Tipo de abordagem ou natureza da pesquisa

Todas as pesquisas científicas podem ser caracterizadas em duas abordagens: pesquisa qualitativa ou pesquisa quantitativa e uma pesquisa que seja o misto das duas, muito utilizada no âmbito acadêmico que seria uma pesquisa qualitativa-quantitativa.

Pesquisa qualitativa

A pesquisa qualitativa visa estudar e analisar o objeto de estudo em seu contexto social, buscando ir além da descrição da aparência do fenômeno, estudando também a sua essência. Objetiva identificar a origem e as relações de persistência/mudança da condição do objeto.

A pesquisa qualitativa empreende um esforço intenso de trabalho em campo para (re)conhecimento do objeto estudado (seja local, pessoas ou situações). Coletam-se dados, descrevem e analisam os mesmos em seu contexto sócio-histórico, centrando-se muito mais no processo, na busca pelo conhecimento do objeto, do que no resultado final.

Pesquisa quantitativa

Já a pesquisa quantitativa, como o próprio nome diz, centra-se nos processos estatísticos e de quantificação. Parte da validação de hipóteses por meio do estudo de uma amostragem elevada que permita a generalização dos resultados.

Por tempos a ciência preferiu os métodos quantitativos pela facilidade em generalizar os dados e testá-los, principalmente sob a influência do positivismo. No entanto, a realidade social é mutável e a generalização talvez não respeite a realidade social e compreenda em suas várias determinações. Isso gerou uma “richa” metodológica entre defensores dos métodos qualitativos e quantitativos, pois, em seus fundamentos epistemológicos são considerados métodos antagônicos de produção do conhecimento.

Pesquisa qualitativa-quantitativa

A pesquisa qualitativa-quantitativa pode usufruir dos dados coletados por meio de técnicas quantitativas e vice-versa. Não há nenhum impedimento para tal, pelo contrário, ambos os processos (qualitativos e quantitativos) podem se complementar para auxiliar na explicação dos fatos/fenômenos sociais.

Minayo (p. 22, 1994) menciona que “a diferença entre qualitativo e quantitativo é de natureza. Enquanto cientistas sociais que trabalham com estatística apreendem dos fenômenos apenas a região ‘visível, ecológica, morfológica e concreta’, a abordagem qualitativa aprofunda-se no mundo dos significados das ações e relação humanas, um lado não perceptível e não captável em equações, médias e estatísticas. O conjunto de dados quantitativos e qualitativos, porém, não se opõe. Ao contrário, se complementam, pois a realidade abrangida por eles interage dinamicamente, excluindo qualquer dicotomia”.

Tipologias da Pesquisa

Conheça as tipologias da pesquisa: pesquisa exploratória, descritiva e experimental.

3-Tipologia quanto aos objetivos da pesquisa

Não há uma definição consensual no âmbito da metodologia de pesquisa com relação aos tipos de pesquisa. Existem várias denominações, no entanto, de modo geral, pode se classificar a pesquisa com relação aos seus objetivos em três tipologias básicas, possuindo os mesmos objetivos: pesquisa exploratóriadescritiva ou; experimental (com variações de denominações como pesquisa causal ou explicativa). (LAKATOS e MARCONI, 2001).

  • Pesquisa exploratória: a pesquisa exploratória é utilizada para (re)conhecimento do universo pesquisado. Geralmente, esse tipo de pesquisa é utilizado como uma fase investigativa que precede pesquisas mais amplas (como a pesquisa para um TCC ou para uma dissertação ou tese). Uma pesquisa exploratória bem desenvolvida permite ao pesquisador identificar fatores que poderão ser determinantes no sucesso de uma pesquisa científica. Permite conhecer, escolher e definir bem a amostragem e quais as melhores técnicas a serem aplicadas naquela determinada realidade. Ao contrário, uma pesquisa exploratória falha ocasionará falhas metodológicas em todo percurso investigativo, tendo que realizar várias redefinições de técnicas e análise de dados.
  • Pesquisa descritiva: já esse tipo de pesquisa tem como prioridade descrever fatos, fenômenos, populações e situações sem se preocupar com a explicação de suas ocorrências. Prioriza a descrição em forma de quantificação pura e simples de variáveis estudadas de maneira isoladas, sem interferência de uma variável em outra. Isso permite que sejam testadas dessa mesma forma e generalizadas para sua aplicabilidade.
  • Pesquisa experimental (causal ou explicativa): esse é o tipo de pesquisa que mais privilegia a dimensão do (re)conhecimento da realidade social, dos fatos e fenômenos a serem estudados. Isso pelo fato de que, aprofunda na busca de identificação e explicação da origem e relação dos fenômenos, principalmente por meio de experimentações e desenvolvimentos de hipóteses, as relações da causalidade ou causa e efeito. Nesses casos, as questões da pesquisa e as hipóteses devem ser mais específicas possíveis para serem testadas e aceitas ou descartadas. Trabalha com probabilidades explicativas.
Técnicas da Pesquisa no Percurso Metodológico

Quais são as técnicas ou instrumentos de pesquisa?

4-Técnicas/instrumentos de pesquisa 

As técnicas de pesquisa são o conjunto metodológico de instrumentos ao dispor do pesquisador para realizar toda e qualquer coleta de dados necessários para se alcançar os objetivos da pesquisa e explicar o fato/fenômeno estudado.

Fica a critério de o pesquisador identificar e escolher/optar pelas diferentes técnicas de pesquisa, dada a natureza da investigação que se propôs realizar. O mais importante é conseguir entender o que é cada técnica e como cada uma delas funciona na coleta de dados, para que serve cada uma delas.

Uma dica super importante é realizar um teste piloto com a técnica escolhida para coletar dados e testar o instrumento antes de ir a campo realizar a coleta de dados definitiva. Isso permite ao pesquisador identificar falhas tanto no instrumento quanto na abordagem da coleta de dados.

Feito isso, reorganize o instrumento nos seus pontos falhos e faça o instrumento definitivo. Esse procedimento é bastante útil quando se realiza pesquisa em campo com utilização, por exemplo, de questionários e entrevistas semi-estruturadas (com perguntas abertas e fechadas), pois, no momento de sua aplicação, percebem-se inconsistências ou questões/itens que faltaram ou que ficaram redundantes.

Quais são as técnicas de Pesquisa?

As técnicas de coletas de dados são as seguintes:

  • Pesquisa bibliográfica: a pesquisa bibliográfica ou pesquisa teórica, é todo universo de leituras e embasamento teórico que dão sustentação à construção da pesquisa e aplicação do método;
  • Entrevista: a entrevista é um instrumento aplicado pelo pesquisador e pode ser estruturada/fechada ou semi-estruturada, que consiste em um roteiro com algumas questões pré-definidas mas podendo ser acrescentadas outras questões no decorrer das perguntas;
  • Questionário: o questionário pode ser aplicado com questões de múltipla escolha, com questões dissertativas ou pode ser misto. O questionário mantém o anonimato do sujeito pesquisado e não é aplicado pelo pesquisador;
  • Formulário: já o formulário é aplicado face-a-face pelo entrevistador com o entrevistado. As questões podem ser de múltipla escolha, dissertativas ou mistas, conforme a necessidade dos dados a serem coletados. Nessa coleta é o próprio pesquisador que anota as respostas dos sujeitos;
  • Observação: a observação consiste, como diz a própria palavra em observar os cenários, paisagens, situações ou as pessoas pesquisadas. A observação pode ser indireta ou participante. Os dados da observação são registrados em um caderno de campo, com uma série de rigor metodológico que torna esse procedimento e os dados coletados válidos.
  • Pesquisa documental: a pesquisa documental consiste em buscar informações em fontes de documentos. Essas fontes podem ser primárias e secundárias. As fontes primárias são dados originais produzidos pelos autores dos trabalhos e apresentadas em sua forma original, sem interpretação e análises de terceiros. Alguns exemplos são dados coletados em monografias, dissertações, teses, anais de eventos, legislações, patentes, periódicos, jornais, revistas, dentre outros. As fontes secundárias são fruto de dados interpretados e analisados, como dados fornecidos pelo IBGE ou demais bases e bancos de dados, filmes, manuais, tabelas, gráficos, biografias, dentre outras. Há ainda na literatura fontes terciárias, no entanto não há muita diferenciação da classificação dos dados de fontes secundárias.
  • Pesquisa Triangulação: a pesquisa por triangulação nada mais é do que a utilização de vários instrumentos de pesquisa para que se possa comparar os dados acerca de um mesmo objeto. Esse tipo de pesquisa é extremamente importante, pois demonstram a convergência e a não convergência dos dados coletados sobre um fato/fenômeno.
  • Pesquisa ação: esse tipo de pesquisa é realizada quando o pesquisador investiga, analisa e propõe soluções ou aplicabilidade de metodologias criadas pelo próprio processo de pesquisa. Há também na literatura o que se define como pesquisa participante, que se assemelha e pode estar contida na pesquisa-ação.
  • Experimento: esse tipo de pesquisa consiste em realizar experimentações com um objeto de estudo a partir da seleção e definição de variáveis. Essas variáveis são manipuladas deliberadamente pelo pesquisador e controladas por meio de observação da relação causa efeito no objeto estudado.

Sugestão e exemplo de Procedimentos Metodológicos

O que trazemos a seguir é uma sugestão de Procedimento Metodológico que faz parte de uma “análise de desempenho” na Univates. Infelizmente não conseguimos o link do trabalho completo.

Antes das imagens da sugestão citada acima, segue este exemplo de procedimentos metodológicos em PDF para Mestrado em Direito. É um manual bem interessante que deixo o link aqui.

São muitos pontos a desenvolver, não é? Mas com atenção, e decidindo quais itens se adequam, os procedimentos metodológicos do seu trabalho vão ficar bem organizados.

Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 01
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 02
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 03
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 04
Sugestão de Procedimento Metodológico como exemplo-Parte 05

REFERÊNCIAS 

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia Científica: para uso dos estudantes universitários. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 1986.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos metodologia científica. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, MINAYO, M. C. S. (Org.) et al. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

Precisando de uma monografia pronta? Este artigo foi escrito pensando em você que precisa elaborar uma monografia e está buscando um TCC pronto, uma monografia completa.

Vários alunos visitam o site Aluno Expert e entram em contato conosco procurando uma monografia feita. Entretanto, cada um quer um tipo de pesquisa e para uma finalidade diferente. Uns querem comprar um trabalho, outros querem exemplos prontos, já outros querem um modelo de projeto de monografia pronto, etc.

Assim, antes de apresentar os exemplos de trabalhos monográficos, precisamos saber que tipo de modelo de monografia você quer e para qual finalidade. Vamos lá?

Maneiras de conseguir um modelo de monografia

Uma monografia pronta, feita com seu tema pode te auxiliar bastante como modelo

As 3 maneiras de obter uma monografia pronta e suas finalidades

Veja abaixo os objetivos dos alunos que entram em contato conosco em busca deste tipo de exemplo feito e identifique qual sua pretensão.

Leia os três exemplos, para ter certeza do que precisa e acompanhe nossas indicações. Acreditamos que, seja qual for o caso, podemos auxiliar a você que busca seu exemplo de monografia.

1- Exemplos prontos de Projeto de Pesquisa de Monografia para se basear 

Este é um caso muito comum. Alunos que estão na fase de projeto e precisam de um Projeto de Monografia Pronto (e não uma monografia) para entenderem a estrutura e se basear nela para adaptar a sua própria pesquisa, a seu tema, etc.

Para este caso, vamos indicar um caminho. Se você está na fase de preparar um projeto de pesquisa, você deve seguir para este artigo: Pré-Projeto de Pesquisa Pronto → Exemplo Comentado

2- Modelo de Monografia Pronta e Completa EXATAMENTE sobre seu tema

Se você já fez o projeto (ou pré-projeto de pesquisa) e chegou a hora de realmente escrever a monografia, então este caso é para alunos que precisam de um modelo de pesquisa sobre seu tema para se basear ou para terem um direcionamento.

Então você tem duas opções.

A) Ler este artigo até o final, onde vou te mostrar fontes de pesquisa para conseguir uma pesquisa monográfica pronta e alguns artigos científicos com temas parecidos com o seu.

B) Adquirir uma pesquisa EXATAMENTE com seu tema, objetivos, referencial teórico (autores e fontes) e estrutura, sobre o que você quer investigar para ter uma base para desenvolver a sua.

Muitos alunos perguntam sobre se fazemos e vendemos pesquisas. Como não elaboramos trabalhos prontos, orientamos a estes a ler o artigo que falamos sobre compra de monografia para se basear. Tem um valor acessível e servirá muito bem como base.

Para adquirir sem plágio um rascunho, leia o artigo: Comprar TCC. Segurança e Custo de um TCC Pronto

3- Exemplos de Monografias feitas e completas como modelo

Se você busca uma monografia ou outro tipo de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) existem muitas maneiras de encontrar. Vamos ver cada uma destas formas.

A internet tem sido cada vez mais utilizada pelos estudantes para realizarem seus diferentes trabalhos, pois tem várias ferramentas que otimizaram e ampliaram, consideravelmente, o acesso à informação e ao conhecimento. Nunca foi tão fácil pesquisar e socializar o conhecimento como após o advento da internet!

Aqui você encontrará várias fontes confiáveis para acessar e ter acesso a modelos de monografias que podem ser bons exemplos para elaborar e estruturar a sua pesquisa. Claro, sempre com aquelas boas dicas!

Como obter uma monografia feita?

Aprenda o caminho para conseguir uma pesquisa pronta

Como obter uma monografia feita?

Quando se pensa em procurar um modelo pronto é importante levar em conta algumas considerações para não acabar pegando um exemplo de monografia que contenha problemas de estrutura ou até mesmo de conteúdo, certo?

É bom sempre ter em mente que, a formatação de uma monografia pronta segue um padrão normatizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

No entanto, a norma técnica para elaboração de monografia permite variações que podem ser adaptadas pelas instituições, diferenciando alguns elementos de outros na monografia pronta. Por isso, é bom ter atenção com relação às adaptações exigidas pela sua instituição.

Veja abaixo, alguns sites e plataformas confiáveis para que você possa ter exemplos de monografia completas à sua disposição. Também em nosso site, você encontra TCCs prontos ou bons temas para diversas áreas. Veja alguns artigos:

Google Acadêmico - Ótima fonte de pesquisas prontas e monografias de temas variados

Google Acadêmico – Ótima fonte de pesquisas prontas e monografias de temas variados

Pesquisas monográficas e artigos científicos no Google Acadêmico

Vamos iniciar por uma plataforma bastante conhecida de todos estudantes: o Google Acadêmico.

O Google acadêmico é uma ferramenta de pesquisa que foi lançada em 2004 e que, em 2006, passou a disponibilizar buscas em língua portuguesa. Essa ferramenta se consolida por fazer uma busca em bases de dados acadêmicos.

Essa é uma vantagem desse tipo de ferramenta, pois em seu processo de busca, já seleciona em sua triagem bases bibliográficas acadêmicas.

A ferramenta permite fazer buscas refinadas, de acordo com critérios definidos pelo pesquisador. Isso quer dizer que se pode limitar a busca por periódico, por autor ou mesmo em um período temporal.

Para isso basta acessar o site da plataforma (https://scholar.google.com.br/?hl=pt), clicar no canto superior esquerdo e acessar a opção “pesquisa avançada”. Veja um exemplo: entre na plataforma e no buscador digite as palavras-chave “educação infantil”.

O Google acadêmico mostrará vários resultados de sua busca, sejam livros, periódicos e outros, dentre eles monografias completas com aquela temática específica.

Clicando sobre os resultados você será redirecionado para o site em que o buscador encontrou o trabalho. Pronto, basta clicar em “visualizar ou abrir” que, se o documento estiver disponível você terá acesso na íntegra.

Você terá acesso à monografia concluída com o tema “Educação infantil.

Desse mesmo modo, pode procurar por outras palavras-chave e encontrar mais exemplos de monografias prontas para seguir.

No Capes você também consegue procurar por assuntos, livros, etc

No Capes você também consegue procurar por assuntos, livros, etc

Monografias encontradas no Capes 

O portal foi criado, a partir da criação do programa para bibliotecas de Instituições de Ensino Superior (IES) e pelo Programa de Apoio à aquisição de Periódicos (PAAP), ambos criados pelo Ministério da Educação (MEC) na década de 1990. (CAPES, 2020).

O portal foi desenvolvido e lançado no ano de 2000 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e propicia acesso à diferentes fontes de informações acadêmicas, nacionais e internacionais, não somente de periódicos, mas também em diferentes outras bases de dados.

Para acessar o conteúdo completo da plataforma é necessário se dirigir para terminais ligados à internet em provedores que tem acesso autorizado em instituições que são parceiras do portal. Nesses terminais o acesso é livre, gratuito e não necessita de senha ou identificação de usuários. Geralmente nas bibliotecas e laboratórios de informática das universidades o acesso é obtido.

A plataforma capes.periódico, possui opções de filtrar as pesquisas por meio de assuntos, periódicos, livros e base.

Para isso, basta acessar o endereço eletrônico http://www.periodicos.capes.gov.br/ e fazer a escolha por pesquisar em “base” e escrever o descritor (palavra-chave) que deseja. Feito isso, basta procurar por monografias, teses ou dissertações.

O portal, por ter sido criado com a finalidade de fortalecer a pós-graduação no Brasil, cobre o acervo de trabalhos acadêmicos de todas as áreas do conhecimento e busca trabalhos em repositórios de inúmeras universidades. (CAPES, 2020).

Importante lembrar que, as teses e dissertações também são monografias e podem, perfeitamente, servir de exemplo pronto para você seguir e elaborar sua monografia, devido ao fato de possuírem a mesma estrutura e normatização.

Domínio Público - Uma biblioteca virtual com muitos trabalhos acadêmicos

Domínio Público – Uma biblioteca virtual com muitos trabalhos acadêmicos

Pesquisas prontas encontradas no Domínio Público

Outro portal em que é possível pesquisar por trabalhos acadêmicos prontos é o portal Domínio Público. Esse portal foi criado em 2004 e pode ser acessado pelo site http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp.

A intenção do portal é se constituir em uma biblioteca virtual que seja referência no acesso à informação, seja por obras literárias, artísticas ou científicas.

Ao entrar no site, no canto lateral esquerdo, opte pela busca “Teses e dissertações”, selecione os critérios de pesquisa e encontre vários trabalhos na área desejada.

BTDT - Biblioteca Digital de Teses e Dissertações

BTDT – Monografias completas de Mestrado e Doutorado

Trabalhos acadêmicos encontrados na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações

A BTDT foi criada pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e é uma plataforma que reúne teses e dissertações de todas instituições brasileiras de ensino e pesquisa.

A plataforma disponibiliza toda essa produção científica de forma gratuita para a sociedade de modo geral, basta acessar o site http://bdtd.ibict.br/vufind/ e realizar a busca por “todos os campos”, “autor”, “título” ou “assunto”.

Ao todo, a plataforma possui cadastro de 115 instituições, conta com acervo de 460.563 dissertações disponíveis e 170.186 teses. É uma vasta produção científica que pode auxiliar a construir sua monografia!

Scielo - Pesquisas por monografias através de filtros, como os títulos das pesquisas

Scielo – Pesquisas por monografias através de filtros, como os títulos das pesquisas

Pesquisas prontas na plataforma Scielo

De acordo com a descrição da plataforma, a “Scientific Electronic Library Online – SciELO é uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos brasileiros. A SciELO é o resultado de um projeto de pesquisa da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, em parceria com a BIREME - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde.” (https://www.scielo.br/?lng=pt).

O projeto também teve apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) a partir do ano de 2002. A plataforma reúne produções científicas de diversas naturezas com uma metodologia comum visando uniformizar a disponibilização dessa produção em formato eletrônico aos pesquisadores.

Essa ferramenta propicia acesso às publicações armazenadas por meio de uma lista alfabética de títulos, lista de assuntos, pesquisa de títulos de periódicos, assunto e locais das publicações.

Entre no site: scielo.org, selecione “Pesquisa avançada” e no canto lateral esquerdo você encontrará a opção de escolher vários filtros que auxiliarão a buscar títulos e resultados mais próximos do que deseja. Nos filtros você terá algumas opções como escolher que os resultados da busca sejam apenas de títulos em português.

Na barra de pesquisa do lado direito, há um campo em que as opções são para pesquisar em “todos os índices” ou podendo pesquisar pelo título, por autor, ano de publicação, resumo, periódico ou financiador. Geralmente não é bom restringir, para que a busca seja feita em todos os índices e se obtenha o maior número possível de resultados da busca.

Por exemplo, ao colocar para pesquisar em “todos os índices” a palavra “Educação”, e nos filtros do lado esquerdo nas “coleções do Brasil” e “títulos em português”, obtém-se mais de 5000 resultados. Esses resultados mostram publicações de diversas bases de dados. Não exibe monografias, no entanto é uma fonte repleta de pesquisas para fundamentar a escrita de sua monografia.

Como utilizar um modelo para adaptar sua monografia?

Adapte sua pesquisa a partir de um Modelo de Monografia

Encontre uma monografia pronta e siga o exemplo para elaborar a sua!

Se você está fazendo a sua pesquisa e quer um modelo para exemplo de estrutura, confira aqui o exemplo de uma monografia pronta na área da educação e da pedagogia para você seguir como exemplo e elaborar a sua!

Vamos utilizar como primeiro exemplo um trabalho encontrado no Google Acadêmico: http://www.repositorio.unilab.edu.br/jspui/bitstream/123456789/181/1/Keylla%20Kelvin%20Gomes%20de%20Oliveira.pdf.

Abra o arquivo e veja como fica uma monografia pronta! Veja todos elementos que a monografia possui: elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Você também pode ter acesso a outros temas de TCCs na área de educação aqui, ou especificamente de pedagogia aqui.

Vamos pelos elementos pré-textuais. Olhando a monografia pronta você identificará:

  • Capa;
  • Folha de rosto;
  • Ficha de catalogação;
  • Folha de aprovação da banca examinadora (nem sempre estes itens são solicitados para elaboração do TCC na graduação, por isso é importante estar atento às regras da instituição);
  • Dedicatória;
  • Agradecimentos,
  • Epígrafe,
  • Resumo e;
  • Sumário.

Posteriormente, você identificará o item “Introdução”. A partir daí identificará os elementos textuais:

  • Introdução;
  • Desenvolvimento: divido por títulos e subtitulos, com numeração progressiva. Nesse trabalho, foram elaborados dois capítulos, com subdivisões das seções no capítulo 1 em duas, item 1.1 e 1.2.
  • Considerações finais.

Ao final do trabalho, após o item “considerações finais” será possível identificar os elementos pós-textuais:

  • Referências.

Há ainda outros elementos opcionais que não estão contidos nesse trabalho, por isso, é importante procurar outros trabalhos, de outras instituições e visualizar outros elementos.

O importante de visualizar uma monografia pronta para seguir como exemplo, é entender a estrutura desse tipo de trabalho, tanto no que diz respeito às normas técnicas e à forma quanto do conteúdo em si.

Assim, você terá um parâmetro de um modelo de monografia feita para olhar os elementos e entender a formatação dos mesmos.

Outra questão é que, ao ter um exemplo de uma monografia com tema na sua área, você terá condições de pensar uma temática e adaptar à estrutura do trabalho. Troque os dados pertinentes ao seu trabalho e mantenha a formatação apresentada de acordo com a estrutura da monografia.

Como disse anteriormente, você também pode adquirir uma monografia exatamente com seu tema para servir como exemplo. Além, claro, de aproveitar a estrutura, formatação e os autores que falam sobre sua pesquisa. Leia mais sobre como comprar este esboço no artigo Comprar TCC. Segurança e Custo de um TCC Pronto

Voltando as dicas de adaptação de uma pesquisa de exemplo, tenha atenção com a escrita e com o conteúdo que há em casa item. Na introdução, por exemplo, preste atenção com a forma que foi elaborado o texto, apresentando a temática, a justificativa, os objetivos e a apresentação do que virá nos capítulos.

Nos capítulos, veja como o tema é distribuído e apresentado, como se inicia a escrita de cada tópico e a ideia central é desenvolvida, bem como fechar um capítulo para iniciar o próximo, fazendo a ligação textual entre ambos.

Atenção à forma como se apresenta a metodologia da pesquisa e observe ainda como se apresentam os principais resultados nas considerações.

Muito importante também é desenvolver o trabalho e redigir a estrutura textual sendo fiel às fontes consultadas, sejam artigos, revistas, jornais, ou outras monografias completas. Faça sempre as citações da maneira correta e evite que seu trabalho seja reprovado por questões de plágio. Deve-se respeitar as fontes e manter a ética!

Espera-se que este artigo tenha auxiliado a elaborar sua monografia! Veja outros artigos que são relacionados a este tema abaixo.

Terminou a graduação e está pensando em como funciona o Mestrado? Quer se preparar para o curso, mas precisa de informações certas sobre como entrar no Mestrado? Leia nosso artigo e entenda como é o curso de pós-graduação que pode fazer a diferença para sua carreira, e esteja preparado para ingressar no Mestrado através do programa que desejar!

Além das informações do funcionamento do curso, aqui no Aluno Expert você terá contato com outros artigos para ficar ainda mais confiante para realizar seu mestrado. Veja o que vai encontrar neste artigo:

Como funciona o Mestrado?

Entenda o funcionamento para ingressar neste curso de pós-graduação

Como Funciona o Mestrado?

O mestrado – seja ele acadêmico ou profissional -, é um curso de pós-graduação stricto sensu, com alto nível de exigência e excelência na formação de pesquisadores. Por esse mesmo motivo, requer que o candidato se prepare com antecedência para adentrar no programa de pós-graduação.

Esta é a primeira parte do processo para você entender o funcionamento de um mestrado. E claro, antes de entrar para o curso você vai passar por uma seleção que solicita um projeto de mestrado, além de outros itens que vamos te orientar.

Nós também vamos te instruir sobre como funciona cada parte, entender as diferenças dos tipos de mestrados e sobre a preparação para a seleção. Mas vamos por partes.

Entenda o funcionamento do ingresso do aluno no Mestrado 

Para ingressar em um curso de mestrado o candidato deve ter concluído a graduação (seja licenciatura ou bacharelado) e ter o diploma de nível superior em qualquer área do conhecimento. Isso quer dizer que, no momento que irá realizar a seleção do mestrado, o candidato não precisa necessariamente ter se graduado, desde que, quando for se matricular no programa, já tenha obtido o grau de licenciado ou graduado.

Isso decorre do fato de que, a seleção para ingresso no programa de pós-graduação, pode ser delongada por mais de meses. Para isso, deve se consultar o edital de seleção do programa pretendido.

Uma outra questão para sua entrada no mestrado e que é muito importante é que, se você já tem ideia de que carreira quer seguir e em que área quer aprofundar seus estudos, a preparação para a seleção do mestrado já tem início no decorrer da graduação. O acadêmico já deve ir preparando seu currículo, que será objeto de apreciação da banca de seleção do mestrado.

E também sobre isso, você já deve ter uma ideia sobre se vai fazer um mestrado profissional ou acadêmico. Entenda melhor lendo nosso outro artigo: O que é Mestrado Profissional e Mestrado Acadêmico? Entenda as diferenças.

Nesse sentido, para você entender bem como funciona o mestrado, deve buscar durante a graduação:

  • Participar de grupos de estudos;
  • Participar de projetos de pesquisa (seja voluntário ou remunerado, em programas como PIVIC e PIBIC);
  • Participar de projetos de extensão;
  • Produzir pesquisas científicas;
  • Participar de eventos científicos;
  • Publicar em periódicos e eventos científicos.

Com certeza, o acadêmico que for bem engajado nesses processos formativos, ao concluir a graduação terá um currículo excelente que lhe facilitará o ingresso no mestrado, devido à experiência com pesquisa e publicações científicas, o que é muito bem visto em um candidato no processo seletivo de qualquer pós-graduação.

Você também pode se aprofundar em outro artigo nosso sobre os requisitos para entrar no mestrado.

Como entrar no Mestrado?

Entenda como se preparar para entrar no mestrado!

Como entrar no Mestrado melhorando as chances do candidato

Se você tem pouca publicação e pouca ou nenhuma experiência com todos esses processos formativos, não se desespere. É possível sim entrar para o curso!

Entenda como se preparar para entrar no mestrado!

Esses fatores acima não são obrigatórios, são um plus no decorrer da seleção que podem fazer a diferença para entrar no curso e isso pode ser recuperado em outras fases da seleção e também após a graduação realizando algumas publicações e participando de mais eventos.

É muito comum os estudantes da graduação que têm um envolvimento e engajamento com pesquisa e extensão realizarem a seleção do mestrado na própria instituição de origem, pois já conhecem os professores da pós-graduação, ou seus orientadores da graduação se tornam possíveis orientadores para pós-graduação, isso facilita também a transição da graduação para pós-graduação.

Por outro lado, há situações que tornam mais difícil a entrada no mestrado, como por exemplo, quando se opta por realizar a seleção de mestrado em instituição diferente da instituição de origem, ou, quando se conclui a graduação e não ingressa no mestrado de imediato, demorando um ano ou mais para realizar a seleção. Isso faz com que se percam os vínculos com professores da graduação, da pós-graduação e com a instituição.

Como se preparar melhor para o Mestrado?

Nesses casos citados acima, vai uma dica importante: escolha o tema que pretende pesquisar no mestrado e, de acordo com esse tema, identifique o programa de pós-graduação ou o professor que tem potencial para se tornar orientador de sua pesquisa. Feito isso, identifique se o programa oferta vagas em disciplinas para alunos especiais.

Geralmente os programas ofertam essa oportunidade e para ingressar deve-se realizar uma seleção. Há editais específicos para essa finalidade, deve-se consultar e verificar como é o processo.

Há várias vantagens em cursar uma disciplina como aluno especial, pois isso lhe permite familiarizar com o programa de pós-graduação e com os professores, conhecer e se aproximar do professor pretenso orientador, identificar os referenciais teóricos utilizados e a linha de pesquisa do programa de mestrado que deseja ingressar.

Outra vantagem é que, ao cursar uma disciplina como aluno especial, quando ingressar no programa de mestrado (pode ser até outro programa sem ser o que cursou a disciplina) ela poderá ser reaproveitada como crédito, diminuindo a carga de disciplinas que deverá cursar durante o mestrado, desde que esteja dentro do prazo estabelecido de validade da disciplina, que geralmente é de dois anos.

Se você mora em outra cidade, diferente do local onde está situado o programa de pós-graduação onde irá realizar a seleção encare as idas e vindas como investimento para ingresso no programa e no curso de mestrado que deseja.

Aprenda e se prepare ainda mais com nossos outros artigos:

Como funciona a seleção do mestrado?

Você irá passar por etapas classificatórias importantes. Esteja preparado!

Como funciona a seleção do mestrado? 

O processo seletivo para ingresso no mestrado pode ser diferente em várias instituições. Ao escolher o programa que irá prestar a seleção deve-se consultar o edital com atenção e realizar tudo conforme solicitado.

O processo seletivo é composto por várias etapas a depender do programa, porém, é muito comum em vários processos seletivos a etapa de apresentação do projeto de pesquisa, pois é o elemento mais importante do processo de seleção.

Você vai compreender melhor sobre a preparação do projeto de pesquisa com dicas de como acelerar e dar qualidade a ele no artigo Projeto de Pesquisa para Mestrado.

Etapas da seleção de mestrado 

Em uma análise geral, as etapas do processo seletivo para pós-graduação geralmente são:

  • Prova escrita;
  • Prova de proficiência em língua estrangeira (ou comprovação de que se tenha a proficiência por meio de cursos e provas realizadas anteriormente);
  • Pontuação curricular;
  • Aprovação do projeto e entrevista (com arguição de uma banca).

Com certeza, de todas essas etapas é a de aprovação do projeto de pesquisa e entrevista que é definidora da aprovação do candidato. Por isso, o projeto de pesquisa para o Mestrado deve ser escrito com bastante antecedência e seguir tudo que é solicitado no edital de seleção.

Dica: o candidato deve buscar auxílio especializado para desenvolver um bom projeto de mestrado para que obtenha sucesso na aprovação.

O projeto deve ter coesão entre os elementos solicitados (tema, introdução, objetivos, metodologiareferencial teórico consistente), o tempo de realização da pesquisa (com cronograma de pesquisa bem definido) e estar coerente com as normas técnicas exigidas pelo programa (geralmente nas normas da ABNT).

Para a fase de prova escrita, busque informações no edital de bibliografias sugeridas, prepare um cronograma de estudos e se prepare estudando tudo que for indicado. Caso o programa já defina pontos ou temas para a prova escrita, faça um texto dissertativo para cada ponto ou tema, pois isso lhe auxiliará no momento de realizar a prova escrita.

Você também terá mais informações no artigo sobre as etapas para fazer o mestrado.

Para ingressar em um curso de mestrado e entender como funciona, a preparação é muito importante. Por isso indicamos estes outros artigos abaixo para você ficar ainda mais familiarizado em como é o mestrado. Espera-se que esse artigo tenha auxiliado para sua preparação para entrar no mestrado! Se você gostou, não deixe de compartilhar. 🙂