Pesquisa Aplicada

Acompanhe nosso guia completo sobre Pesquisa Aplicada

Dentro dos tipos de pesquisa existe uma área chamada Pesquisa Aplicada onde, por sua natureza, o problema já deve ter sido definido e conceituado pelo pesquisador. Para este artigo, criamos um guia completo com tudo sobre o assunto, além de exemplos de pesquisa aplicada!

A pesquisa aplicada é uma ferramenta que, há centenas de anos, tem servido à humanidade para passar do conhecimento teórico à prática.

Através desta metodologia, novos conhecimentos comprovados podem ser criados em todas as áreas do pensamento.

De fato, a pesquisa aplicada se enquadra na categoria de pesquisa de acordo com o objeto de estudo, onde compartilha pesquisas básicas, analíticas e de campo.

Saiba mais!

Pesquisa Aplicada o que é?

O que vem a ser uma Pesquisa Aplicada? 

O que é Pesquisa Aplicada?

Antes de mais nada, vamos entender a definição de pesquisa aplicada?

A pesquisa aplicada é conhecida, no campo científico, por aqueles processos que buscam converter o conhecimento puro, ou seja, as teorias, em conhecimento prático e útil para a sociedade. E tem mais…

Para que isso seja possível, é necessário que o problema que a pesquisa resolve já tenha sido estabelecido e formulado pelo pesquisador.

Nesse processo, você quer dar um passo adiante para dar respostas mais específicas sobre esse evento.

O conceito de pesquisa aplicada repousa em bases de natureza epistemológica e histórica, estudando e compreendendo as bordas que compõem a complexa e dinâmica realidade social.

Epistemologicamente, essa expressão é baseada em distinções como “saber e fazer”, “conhecimento e prática”, “explicação e realidade”, “verdade e ação”. E, diferentemente da pesquisa descritiva e explicativa, possui uma estrutura metodológica, comunicacional e documental.

O que realmente é enfatizado nesse tipo de estudo é a resolução prática e tangível de determinados problemas. Seu foco está em como dar “vida” a certas práticas que foram descritas em teorias gerais.

Esse tipo de pesquisa tem muitas semelhanças com a pesquisa básica, pois depende diretamente das descobertas da pesquisa básica e se baseia nesse conhecimento.

Isso se tornou extremamente popular durante o século 20, quando a comunidade científica se concentrou em estudos para resolver problemas da vida cotidiana em nossa sociedade e controlar situações, eventos e fenômenos.

Atualmente, a pesquisa aplicada é mais produtiva e fértil. Considerando a grande união que as viradas educacionais e industriais tiveram.

Assim, a pesquisa aplicada está focada em resolver problemas de forma prática, em um determinado contexto ou, em outras palavras, busca aplicar conhecimentos de uma ou várias áreas para satisfazer necessidades.

Conheça ainda mais:

Sabia que existem 4 Tipos utilizados para de Pesquisa Aplicada?

Aprenda mais com os tipos de Pesquisa Aplicada

Tipos de pesquisa aplicada 

Os tipos de pesquisa aplicada são:

  • Pesquisa de acordo com a extensão do estudo: Onde o censo e o estudo de caso se encontram, e grupos de pessoas são estudados e, por sua vez, as teorias são reafirmadas usando outras variáveis.
  • Pesquisa de acordo com as variáveis: Aqui estão o experimental, o quase-experimental, o simples e o complexo. Eles são usados ​​para manipular condições e ambientes, para encontrar o porquê das coisas.
  • Pesquisa de acordo com o nível de mensuração: Por exemplo, quantitativo, qualitativo, descritivo, explicativo, preditivo, entre outros.
  • Outros tipos de pesquisa: De acordo com sua localização temporária, de acordo com as fontes de pesquisa ou de acordo com as técnicas de coleta de dados.

Como você pode ver, a pesquisa tem muitas arestas e variáveis ​​que fazem com que a metodologia possa decifrar comportamentos, fatos e hipóteses, e mude de acordo com as características do evento.

Objetivo da Pesquisa Aplicada: resolver determinados problemas, focando no estudo para que seja aplicado na vida real.

Entenda qual o objetivo da Pesquisa de Natureza Aplicada

Objetivos da pesquisa aplicada

O cientista Keith Stanovich afirmou em 2007 que a pesquisa aplicada procura “prever um comportamento específico”. Podemos tomar essa afirmação e dizer que o objetivo desse tipo de pesquisa é colocar em prática o conhecimento teórico.

Agora, para quê?

Bem, a grande maioria da comunidade científica tem usado para projetar pesquisas básicas e aplicá-las na realidade para múltiplos propósitos. Seja comercial, científico, militar, educacional, entre outros.

O objetivo da pesquisa aplicada, em suma, é resolver determinados problemas ou abordagens, focando no estudo e consolidação do conhecimento para aplicá-lo na vida real.

Baseia-se em necessidades sociais que ainda não foram resolvidas, por exemplo:

  • melhorar a qualidade do ar em áreas urbanas altamente povoadas,
  • melhorar a durabilidade de um produto existente,
  • resolver um problema de produção, descobrir vacinas e muito mais.

Assim, podemos dizer que a pesquisa aplicada é o estágio intermediário entre a necessidade de um setor ou indústria e a solução ou produto inovador que ele necessita.

Pesquisa Aplicada: saiba fazer e considere usar as 3 fases

Maneiras de fazer uma Pesquisa Aplicada

Como fazer pesquisa aplicada? Observe as 3 fases! 

Com a teoria da pesquisa aplicada já definida, é hora de abordar as etapas que possibilitam que essa metodologia seja válida e produza resultados objetivos.

São 3 fases que você precisa considerar:

Primeira fase: idealização e conceituação 

Nesta fase, são realizadas as seguintes ações:

I. Escolha de um tópico

Através dos resultados da pesquisa básica, é escolhido um tema que pode ser desenvolvido na prática.

II. As questões de pesquisa são levantadas

Devem ser formulados de forma precisa e clara, de tal forma que não haja possibilidade de ambiguidade quanto ao resultado esperado.

III. Verificação de antecedentes

Investigações anteriores vazias de conhecimento são usadas para avançar no processo.

IV. Declaração de uma hipótese

Para que uma hipótese seja válida, ela deve atender aos seguintes requisitos:

  • Refere-se a uma situação real.
  • As variáveis ​​devem ser compreensíveis e concretas.
  • A relação entre as variáveis ​​na hipótese deve ser plausível.
  • Deve ser observável e mensurável.
  • Deve estar relacionado com as técnicas disponíveis a serem testadas.

A partir disso, todo o trabalho seguinte sairá.

V. Desenho da metodologia e ações

Conjunto de métodos usados ​​para coletar e analisar as variáveis ​​que resultam em um trabalho de pesquisa. Ou seja, a estrutura que é criada para encontrar as respostas para as perguntas.

Segunda fase: execução 

Estas ações são aplicadas nesta fase:

Validação da hipótese

Por meio do desenho de metodologias e ações de pesquisa, os resultados são contrastados com as hipóteses para determinar se são mantidos ou descartados. Normalmente, para validar uma hipótese você precisa de 3 passos:

  1. Um experimento.
  2. Procedimento ex-post-facto para investigar um fenômeno que ocorreu.
  3. Observação, técnica fundamental da investigação científica.

Uma vez que os dados são obtidos, eles são analisados ​​e tratados da seguinte forma:

I. Depuração: para lidar com situações mecanizadas.

Organização: onde todos os sistemas são categorizados e distribuídos para simplificar o tratamento ou transformar para uma análise superior.

II. Desenvolvimento de soluções com base na metodologia

O objetivo da pesquisa aplicada é desenvolver novos procedimentos e produtos que simplifiquem a vida das pessoas.

Nesta fase, eles se concentram em aplicar os resultados das verificações para formar novas e melhores soluções.

III. Análise de resultados e conclusões

Terceira fase: resultados da pesquisa e transferência 

As fases da pesquisa aplicada são concluídas da seguinte forma:

I. Os resultados da pesquisa (RP) são revisados

Como parte final do processo, o(s) investigador(es) deve(m) revisar, cotejar e estudar os dados obtidos, para garantir a total objetividade da análise e a corroboração da hipótese inicial.

II. Análise os usos e mecanismos potenciais

Por fim, a equipe ou o cientista deve fazer um relatório detalhado onde se concluem as intenções do estudo, o referencial teórico utilizado, a metodologia e os resultados.

Neste relatório devem constar as diversas potencialidades de transferência do novo modelo, produto ou conceito, devendo ser definidos os mecanismos de marketing, proteção intelectual, publicações, entre outros.

Por meio dessas 3 fases, um processo de pesquisa aplicada pode ser efetivamente realizado com diferentes finalidades, sejam educacionais, comerciais, de desenvolvimento e muito mais.

Pesquisa Aplicada Exemplos

Conheça alguns exemplos de Pesquisa Aplicada

Exemplos de pesquisa aplicada 

Separamos alguns exemplos que falam em pesquisa aplicada que talvez lhe sirvam de base para aprofundar ainda mais em seus estudos. No link abaixo, você pode encontrar trabalhos que analisam a pesquisa aplicada.

Gostou do nosso conteúdo? Já trabalhou com este tipo de pesquisa? Deixe seu feedback!

Considere deixar seu comentário e compartilhar em sua rede social favorita. Ajude a divulgar nossos artigos.

Aprenda mais com nossos outros artigos: