Conheça os Tipos de Trabalhos Acadêmicos que devem ser realizados na finalização da graduação ou da pós-graduação, os famosos TCCs. Os cursos solicitam diferentes Tipos de TCC para serem desenvolvidos e neste artigo, vamos lhe orientar quais são estes tipos de Trabalho de Conclusão de Curso.

Além destas informações, você vai conhecer em nosso site, orientação de como elaborar um TCC através de nossas dicas de artigos. Também irá encontrar informações relevantes sobre como escolher um tema e fazer este ficar mais fácil de desenvolver.

Confira nesse artigo e tire suas dúvidas sobre as variações de TCC que podem ser desenvolvidas, as regras ABNT para cada tipo de pesquisa!

Veja o que vai encontrar neste artigo:

Conheça os tipos de TCC mais solicitados em graduações e em Pós-graduações

Conheça os tipos de TCC mais solicitados em graduações e em Pós-graduações

Tipos de TCC

São vários os tipos de TCCs requeridos para finalizar os cursos de graduação e pós-graduação no ensino superior. O TCC é temido pelos estudantes da graduação, principalmente por ser um trabalho que apresenta alta complexidade.

Muitos estudantes não tem nenhuma experiência com iniciação científica ou projetos de extensão no decorrer de sua graduação, assim, o TCC se constitui como o primeiro contato do acadêmico com um trabalho científico dessa envergadura. Por isso se torna tão temido e difícil.

Mas fique tranquilo, vamos lhe ajudar. Esteja você fazendo um Projeto de TCC, ou já a pesquisa definitiva.

TCC é um gênero de trabalho científico, como se fosse uma categoria geral que abarca tipificações de trabalhos, dentre elas a monografia. Então TCC não é um trabalho e a monografia é outro. A monografia é um dos modelos de TCCs que podem ser realizados na finalização de um curso de Graduação ou Pós-Graduação.

No entanto, existem várias espécies de Trabalho de Conclusão de Curso. Vejamos.

O modelo de TCC a ser apresentado varia de instituição para instituição e também pela natureza do curso a ser concluído.

Existem dois tipos de TCCs mais requeridos para finalização de cursos de graduação: a monografia e o artigo científico.

Na pós-graduação essas duas formas de TCC também são os preferidos, mas, na maioria dos casos, solicita-se a entrega do artigo científico vinculado à uma publicação desse artigo em algum evento científico ou solicita-se a submissão do artigo e aceite do mesmo em algum periódico da área (por vezes é determinado até mesmo a conceituação do periódico se for A1, A2, B1, B2 ou B3…).

São vários os tipos de trabalhos acadêmicos

Conheça os tipos de TCC mais solicitados em graduações e em Pós-graduações

Outros tipos de trabalhos acadêmicos

Existem outros tipos de trabalhos acadêmicos. Algumas instituições determinam em seus projetos pedagógicos que o TCC pode ser a monografia, um artigo científico, uma publicação em evento, um relatório de estágio ou relatório final de projetos de pesquisa ou extensão.

A depender da natureza do curso também podem ser exigidos outras variações de TCC.

  • Em cursos da área de T.I., por exemplo, pode ser solicitada a criação de algum hardware ou software, ou a criação de sites e programas;
  • Na área das artes, podem ser solicitadas criações de peças, coreografias ou outro produto final;
  • Na área de jornalismo pode ser solicitada a criação de documentários ou produções de vídeo específicas;
  • Na área da gastronomia pode ser realizado um teste culinário com variações de cardápio.
  • Ou seja, o tipo de trabalho acadêmico depende bastante do curso e da instituição.

Vamos tratar aqui dos dois tipos mais conhecidos: monografia e artigo científico sem publicação e com publicação em periódico.

A monografia é uma das variações de TCC mais utilizados no meio acadêmico

A monografia é uma das variações de TCC mais utilizados no meio acadêmico

A Monografia como uma espécie de Trabalho de Conclusão de Curso

A monografia é um tipo de trabalho acadêmico em que se disserta de modo aprofundado sobre um determinado tema/objeto a ser estudado, essa é a característica principal deste tipo de trabalho acadêmico. Mas existem outras características que a define, tais como:

  1. É um trabalho científico que deve seguir um método para sua criação e validação;
  2. Estuda apenas um tema específico de uma determinada área de estudo;
  3. Os temas, preferencialmente, devem ser originais e contribuir para o avanço do conhecimento na área estudada;
  4. Deve contribuir para conhecimento e resoluções de problemas;
  5. Sua metodologia de desenvolvimento deve servir de modelo para realização de novos trabalhos (como um protocolo de pesquisa);
  6. Pode estudar um objeto em suas múltiplas determinações ou em profundidade apenas uma variável;
  7. Deve seguir normas e parâmetros para realização de uma pesquisa científica para ser validada.

Elaborar uma monografia não é tarefa fácil, porém, não é impossível! Com muita dedicação e estudo ela se torna viável. Você pode aprender mais nos artigos abaixo.

Uma das fases mais importante para elaboração da monografia é a construção de um projeto de pesquisa que seja condizente com a realidade de execução.

No projeto de pesquisa se definem todos procedimentos metodológicos de como a pesquisa será executada, desde a escolha e definição da temática e do problema de pesquisa, até a metodologia de coleta de dados e o cronograma de execução.

→ Dica – Notou como deixamos acima vários links para te facilitar a desenvolver sua pesquisa ou projeto? Aproveite!

O projeto de pesquisa é um passo importantíssimo para elaboração deste tipo de TCC e um projeto bem elaborado se torna um guia facilitador para todo processo, já que os objetivos e metodologia de coleta de dados são definidos nessa fase.

Elaborado o projeto de pesquisa você inicia o trabalho de construção da monografia em si. Mas o importante é ter em mente que a monografia é fruto de uma estruturação metodológica prévia e retrata o amadurecimento de uma ideia de pesquisa que se desenvolverá com todo rigor científico.

Desse modo, pode-se dizer que existem alguns passos a serem seguidos que facilitam a elaboração desse tipo de TCC. Veja abaixo.

Alguns passos para elaboração da monografia

Alguns passos para elaboração uma monografia

Alguns passos para elaboração do TCC – monografia

  • Elaboração do tema-problema por meio do projeto de pesquisa;
  • Pesquisa da temática para levantamento bibliográfico e estudo;
  • Leitura e documentação das principais obras e autores que tratam da temática da pesquisa;
  • Pesquisa em campo com coleta e análise de dados;
  • Redação/escrita do TCC;

Estruturalmente a monografia deve ter Introdução, desenvolvimento e conclusão. Deve ser elaborada de acordo com a normatização específica da ABNT para esse tipo de trabalho científico.

As normas da ABNT para elaboração do TCC seguem a lógica de construção dos trabalhos científicos e deve apresentar os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Algumas dicas de normas da ABNT para elaborar o TCC – monografia

  1. NBR 15287 – é a norma específica sobre projeto de pesquisa. Nela você encontra todos os elementos que devem conter em um projeto de pesquisa, quais elementos são obrigatórios, quais são opcionais, além de instruir o que deve conter em cada um deles.
  2. NBR 6027 – norma específica para elaboração do sumário (elemento obrigatório do TCC – monografia).
  3. NBR 6023 e 10520 – normatiza como as citações devem ser feitas no trabalho e de quais fontes são aceitáveis, bem como fazer as referências ao final do trabalho em seção específica. É bom procurar pela versão atualizada da norma, a partir de 2018.

Entenda melhor sobre as normas aqui:

A ABNT tem normas específicas para elaborar a monografia como um trabalho acadêmico

Algumas dicas de normas da ABNT para elaborar uma monografia

Os três tipos de elementos (pré-textuais, textuais e pós-textuais) devem ter como base as normas específicas para cada item: elaboração de capa, folha de rosto, listas de siglas, lista de símbolos, lista de abreviaturas, sumário, tabelas, gráficos, figuras, referências, glossário, anexos, apêndices, dentre outros.

Os elementos textuais devem conter coerência e coesão na exposição de ideias e redação do texto. É recomendável que a monografia contenha três capítulos, podendo variar para mais a depender da necessidade do trabalho intelectual.

A elaboração do texto em si deve permitir que, uma pessoa que não participou do processo de elaboração do trabalho, entenda a lógica e o sentido do desenvolvimento de todo trabalho. Severino (2002, p. 82) ressalta que,

Concretamente, isto quer dizer que as partes do trabalho, seus capítulos e, no interior deles, os parágrafos devem ter uma sequência lógica rigorosa determinada pela estrutura do discurso. Não basta que as proposições tenham sentido em si mesmas: é necessário que o sentido esteja logicamente inserido no contexto do discurso da redação.

A escrita técnica do texto deve ser realizada sempre na terceira pessoa do singular, ou seja, de modo impessoal, utilizando a terminologia própria de cada área do conhecimento.

Importante lembrar que a monografia não é utilizada apenas na graduação. Na pós-graduação ela também é bastante requerida, seja nos cursos latu sensu (especializações) ou strictu sensu nos cursos de mestrado e doutorado. Nos cursos de mestrado a monografia se caracteriza por ter a nomenclatura de Dissertação e, no doutorado por Tese.

Tipo de TCC: Artigo Científico

Tipo de TCC: Artigo Científico é um dos tipos mais usados, seja publicado ou não.

O Artigo Científico como um tipo de Trabalho Acadêmico

O artigo científico é mais um tipo de TCC. O artigo enquanto produto final é menos extenso que a monografia, para se ter uma ideia, por vezes, uma monografia de três capítulos pode originar 2 ou mais artigos científicos.

Isso não quer dizer que o artigo seja mais “simples”. O processo de busca pelo conhecimento científico sempre deve seguir todos rigores metodológicos para ser validado. Nesse sentido, os passos a serem seguidos são os mesmos de uma pesquisa para monografia, deve se elaborar um projeto de pesquisa e deve-se coletar os dados da mesma maneira.

O artigo tem uma finalidade mais específica no meio acadêmico que é de apresentar resultados acerca do desenvolvimento de uma pesquisa. Em relação ao conteúdo assemelha à relatórios de estudo. A escrita também deve ser impessoal e sem “achismos”.

O artigo científico funciona como uma comunicação sucinta e rápida de levar ao conhecimento da comunidade acadêmica científica a forma como a pesquisa foi desenvolvida e seus resultados.

Divulga-se a problemática investigada, apresenta-se o referencial teórico utilizado (ou seja, as teorias que serviram de sustentação para orientar a pesquisa), a metodologia empregada, os resultados encontrados e as possíveis dificuldades enfrentadas no processo de investigação ou de análise de um determinado objeto.

Os artigos são bastante utilizados para realização de pesquisas teóricas, para realizar revisão e reestruturação de conceitos e revisão bibliográfica, para fazer um “estado da arte” de determinado objeto, dentre outras formas. Os artigos podem também ser artigos de opinião e na forma de resenhas críticas.

A estrutura do Artigo Científico

A estrutura de um artigo, por sua vez, é mais simples. No entanto, segue as mesmas regras de trabalhos científicos, pois possui elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Vejamos:

  1. Elementos pré-textuais: Título, e subtítulo (opcional). Nome do autor ou dos autores (geralmente acompanhado de uma nota de rodapé com as qualificações, respectivas instituições a qual pertencem e e-mail). Resumo e palavras-chave (na língua do texto).
  2. Elementos textuais: deve apresentar introdução, desenvolvimento e conclusão.
  3. Elementos pós textuais: Título, e subtítulo em língua estrangeira. Resumo e palavras-chave em língua estrangeira (pode ser solicitado mais de uma língua estrangeira). Notas explicativas. Referências (de acordo com a NBR 6023).

Por ter uma natureza de um trabalho mais sucinto deve ser mais elaborado e as exigências em relação à esse tipo de trabalho são maiores. Deve-se realizar uma revisão ortográfica e gramatical criteriosa, a escrita deve ser clara, objetiva e concisa.

Normas ABNT a serem consultadas para artigo científico

  • ABNT NBR 6023/2002 – Referências – Elaboração;
  • ABNT NBR 6024/2012 – Numeração progressiva das seções – Apresentação; ABNT NBR 6028/2003 – Resumo – Apresentação;
  • ABNT NBR 10520/2002 – Citações em documentos – Apresentação.

Essas Normas técnicas (NBRs) são comuns a vários trabalhos acadêmicos e também são utilizadas para publicação do artigo em periódicos, como será tratado no próximo item.

Artigo Científico Publicado como forma de TCC

Publicação de artigo científico como um Trabalho de Conclusão de Curso

Publicação de artigo científico como um TCC

Um outro tipo de TCC bastante utilizado pelas universidades e cursos superiores, principalmente em pós-graduações é a exigência da publicação do artigo em periódicos específicos das respectivas áreas de formação dos cursos.

O artigo tem as mesmas características citadas no tópico anterior, no entanto, possui formato e exigências diferenciadas. Alguns cursos exigem apenas a submissão do artigo para o periódico, outros exigem a submissão, aprovação e publicação.

Geralmente as submissões e publicações são realizadas em revistas impressas e/ou on line. Na maioria das vezes é exigida que a revista ou periódico tenha uma qualificação específica no sistema Capes de avaliação, sendo A1 a melhor conceituação, B (1,2 e 3) mediana e C baixa qualificação.

Importante aqui é saber que as normas para publicação em revistas e periódicos seguem um padrão geral de normatização da ABNT, mas possui regras próprias para publicação. As normas específicas de cada periódico devem ser consultadas na página do periódico que será feita a submissão.

O autor deve procurar na página pelas “diretrizes para autores” ou “normas para publicação da revista”, ou outros tópicos semelhantes a esses.

Geralmente a norma padrão da ABNT é a seguinte, confira abaixo:

Elementos pré-textuais

  • Título, e subtítulo (se houver) (Obrigatório)
  • Nome(s) dos autor(es) (obrigatório)
  • Resumo e palavras-chave na língua do texto (obrigatório)

Elementos textuais

  • Introdução,
  • Desenvolvimento
  • Considerações ou conclusões

Elementos pós-textuais

  • Título, e subtítulo em língua estrangeira (se houver) (obrigatório)
  • Resumo e palavras-chave em língua estrangeira (obrigatório)
  • Nota(s) explicativa(s) (opcional)
  • Referências (obrigatório)
  • Glossário (opcional)
  • Apêndice (opcional)
  • Anexo(s) opcional

Espera-se que este artigo tenha auxiliado a compreender melhor os diferentes tipos de TCC. Você também pode encontrar o que precisa nos links que referenciamos durante o artigo, ou nos links abaixo. Caso você não tenha achado o que precisa, entre em contato conosco pela nossa página de contato, ou deixe um comentário. 

REFERÊNCIA 

SEVERINO. Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo, Cortez, 2002. 

Leia mais em nosso site: